Curativos

Quando o curativo da ferida ou o gesso do membro residual é removido, são aplicados curativos de compressão, utilizando uma técnica especial de bandagem. Nos primeiros dias e semanas após a operação, seu membro residual receberá curativos feitos por seu terapeuta ou enfermeiro. Essa compressão um tanto elaborada com ataduras elásticas possui a vantagem de que o curativo pode ser adaptado individualmente a seu membro residual e nível de amputação.

O curativo é frequentemente removido para que se possa verificar como o membro residual está avançando, se o edema está diminuindo e como a cicatriz está mudando. No começo, os intervalos são muito curtos, às vezes o curativo é removido novamente logo após meia hora, para se ter certeza de que este não estava muito apertado ou solto no membro residual. Com o passar do tempo, o curativo de compressão é colocado por algumas horas, por exemplo, antes e após a colocação da prótese temporária.

Posteriormente, o enfermeiro ou seus médicos poderão mostrar-lhe como você mesmo poderá fazer o curativo de compressão. O processo de curativo será explicado detalhadamente a você, para que não ocorram erros, o que poderia fazer com que o membro residual inchasse novamente ou ficasse irritado ou machucado devido a rugas no tecido ou por tê-lo envolvido de forma muito apertada. Não utilize clipes de metal para fixar as ataduras, utilize fita adesiva. Isso evita ferimentos.

É importante limpar as ataduras cuidadosamente. Como elas absorvem a transpiração, devem ser lavadas diariamente com detergente ou sabão neutros. Em seguida, recomenda-se envolvê-las em uma toalha, para que a maior parte da água seja absorvida. Não as pendure após isso, mas coloque-as estendidas em uma superfície plana para que sequem. Somente assim as ataduras manterão sua elasticidade.

Você terá que usar o curativo de compressão sempre, até que o membro residual cicatrize. Assim que tudo estiver cicatrizado, você poderá tentar dormir uma noite sem o curativo, após consultar seu médico, seu técnico ortopédico ou seu fisioterapeuta. Se o membro residual apresentar um inchaço considerável na manhã seguinte, será necessário continuar com a terapia de compressão.

Meias elásticas para o membro residual

Em vez de ataduras, também podem ser usadas meias elásticas. Essas meias estão disponíveis em vários tamanhos. Se nenhum desses tamanhos padrão servir em você, elas também poderão ser feitas sob medida. Assim como as ataduras elásticas, as meias devem ser lavadas diariamente e colocadas em uma superfície plana para que sequem e não percam sua elasticidade.

A vantagem das meias de membro residual é que elas são fáceis de serem colocadas e retiradas. Para fixá-las, você poderá utilizar tiras elásticas fixas a um cinto no quadril, ou uma cinta pélvica firmemente ligada à meia.

Liners de silicone

Além das ataduras elásticas e das meias para o membro residual, os liners de silicone são outra opção de compressão. Os liners de silicone, assim como as meias de membro residual, estão disponíveis em tamanhos padrão e sob medida. O liner exerce pressão constante em seu membro residual, colocando-o no formato correto, enquanto o silicone elástica e agradável para a pele torna a cicatriz macia e suave.

A melhor forma de colocar o liner é virá-lo do avesso e, então, deslocá-lo uniformemente por seu membro residual. Em outras palavras, não o puxe como uma meia, e tenha muito cuidado, para garantir que não se formem rugas, nem penetre ar.

Limpe seu liner diariamente com água morna e um sabão sem perfume e suave para a pele. Se você transpirar bastante, deverá limpá-lo mais de uma vez por dia e possivelmente utilizar um antisséptico. Peça a seu técnico ortopédico para lhe explicar detalhadamente como cuidar de seu liner e observe também as instruções de uso.